Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Oh captain! My captain!

" But only in their dreams can men be truly free. 'Twas always thus, and always thus will be."

Oh captain! My captain!

" But only in their dreams can men be truly free. 'Twas always thus, and always thus will be."

Seg | 25.04.16

Ok, eu prometo que páro.

Para finalizar (por agora) o tema "Revolutionary Road", decidi ver ontem o filme. Fiquei desiludida porque muitas cenas do livro não foram inseridas no filme e algumas delas não foram totalmente fiéis. Compreendo que numa adaptação livro-filme nunca, ou raramente, seja possível ser 100% fiel ao livro, mas achei que o filme foi construído um pouco atabalhoadamente. Como se o objectivo fosse passar rapidamente para a parte final da história. Não sei se achei isto por já conhecer a história e ter uma noção clara do que estava a faltar que, no meu entender, foi a tal cadência e ritmo de que tanto gostei na obra. Sem pressas, sem grandes reviravoltas, o autor foi "fazendo caminho" e a história construiu-se lindamente. No filme, penso que se perdeu um pouco desta ritmicidade.

Contudo, o que salva o filme e o torna muito próximo do livro é o desempenho extraordinário de Leonardo DiCaprio e da Kate Winslet, não apenas individualmente, mas também a dinâmica dos dois, enquanto casal. Foram o Frank e a April que conheci no livro, respeitando a essência destas personagens de tal forma que as encarnaram de forma incrível. Especialmente a Kate Winslet, através do seu não verbal, conseguiu espelhar todo o desânimo, toda a desesperança e dormência de April, bem como a sua euforia e encantamento por Frank. E DiCaprio consegue fazer-nos sofrer tanto porque vestimos, como ele e com ele, a pele de Frank e todos os sentimentos que este carrega.

Recomendo que leiam o livro primeiro porque, neste caso (quase como em todos), o filme fica aquém da narrativa. Mas, ainda assim, é uma oportunidade para assistirem ao desempenho de dois dos melhores atores de sempre, numa díade que nunca falha.

 

 

 

 

8 comentários

Comentar post